Diálogo, investigação e criticidade em um curso de licenciatura em educação do campo

Palavras-chave: Formação de professores de Matemática. Educação do Campo. Licenciatura em Educação do Campo. Educação Matemática Crítica.

Resumo

O artigo traz parte de pesquisa de doutorado que teve por objetivo compreender a relação que se constitui entre os conteúdos matemáticos e as dimensões política, social e cultural do campesinato na formação de professores de Matemática em cursos de Licenciatura em Educação do Campo. A pesquisa ancora-se nos estudos sobre a Educação do Campo, a formação de professores de Matemática nas referidas licenciaturas e na Educação Matemática Crítica, particularizando os conceitos de diálogo, investigação e criticidade que se constituem nas categorias analíticas utilizadas para analisar as respostas dadas por três professores formadores nas entrevistas semiestruturadas realizadas. Os resultados obtidos nesta etapa da pesquisa revelam que os professores investigados consideram as relações dialógicas, investigativas e críticas como princípios para desenvolver suas atividades matemáticas, o que coaduna com os princípios que devem nortear a formação dos professores de matemática nos contextos da Educação do Campo. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALRØ, H.; SKOVSMOSE, O. Diálogo e aprendizagem em educação matemática. Tradução de Orlando Figueiredo. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. Edital de Convocação nº 02, de 23 de abril de 2008. Diário Oficial da União, Brasília, 2008.

.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. Edital de Convocação nº 09, de 29 de abril de 2009. Diário Oficial da União, Brasília, 30 abr. 2009. Seção 3, p. 57-59.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Edital de Chamada Pública nº 2, de 31 de agosto de 2012. Diário Oficial da União, Brasília, 5 set. 2012. Seção 3, p. 59-60.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução n. 2 de 1º de julho de 2015. Diretrizes curriculares nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Brasília, DF, 2015.

CALDART, R. A educação do campo e a perspectiva de transformação da forma escolar. In: MUNARIM et al. (Org.). Educação do campo: reflexões e perspectivas. 2. ed. rev. Florianópolis: Insular, 2011. p. 145-187.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

GIMONET, J. Praticar e compreender a pedagogia da alternância dos CEFFAs. Petrópolis: Editora Vozes, 2007.

GUTSTEIN, E. Reading and writing the world with mathematics: toward a pedagogy for social justice. New York: Taylor & Francis Group, 2006.

LIMA, A. Educação do campo e educação matemática: relações estabelecidas por professores e camponeses do Agreste e Sertão de Pernambuco. 2014. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Educação Contemporânea, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Centro Acadêmico do Agreste, Caruaru, 2014.

LIMA, A. A relação entre conteúdos matemáticos e o campesinato na formação de professores de matemática em cursos de licenciatura em educação do campo. 2018. Tese (Doutorado em Educação Matemática e Tecnológica). Programa de Pós-Graduação EDUMATEC, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2018.

LIMA, A. S.; LIMA, I. M. S. Diálogo, Investigação e Criticidade na Formação de Professores de Matemática em uma Licenciatura em Educação do Campo. In: VII Seminário Internacional de Pesquisa em Educação Matemática - VII SIPEM, 2018, Foz do Iguaçu - PR. Anais... São Paulo: SBEM, 2018. p. 1-12.

MOLINA, M. Contribuições das licenciaturas em educação do campo para as políticas de formação de educadores. Revista Educação e Sociedade. Campinas, v. 38, n. 140, p. 587-609, jul.-set., 2017. Disponível em:<http://www.scielo.br>. Acesso em: 02 mai. 2018.

MOREIRA, P.; DAVID, M. A formação matemática do professor: licenciatura e prática docente escolar. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

SKOVSMOSE, O. Educação matemática crítica: a questão da democracia. Campinas, SP: Papirus, 2001 (Coleção Perspectivas em Educação Matemática).

SKOVSMOSE, O. Um convite à educação matemática crítica. Tradução de Orlando de Andrade Figueiredo. Campinas, SP: Papirus, 2014 (Coleção Perspectivas em Educação Matemática).

Publicado
2019-12-27
Métricas
  • Visualizações do Artigo 149
  • PDF Downloads 149
Como Citar
DE LIMA, A. S.; DA SILVA LIMA, I. M. Diálogo, investigação e criticidade em um curso de licenciatura em educação do campo. REMATEC, v. 14, n. 32, p. 67-79, 27 dez. 2019.
Seção
Artigos Científicos