Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Artigos Científicos

v. 16 n. 38 (2021)

Ver e Visualizar em Geometria: uma experiência com o software GeoGebra


Publicado
May 7, 2021

Resumo

Neste texto apresentamos o relato de uma experiência vivida por quatro professores de matemática de uma escola pública de um município do Estado de São Paulo, Brasil. Os professores elaboraram uma proposta de atividade que foi efetivada em um evento organizado pela escola com o objetivo de explorar conteúdos curriculares de uma forma diferenciada. A opção deles foi por tarefas de exploração com o software GeoGebra. Para relatar a experiência, descrevemos as tarefas feitas pelos alunos. As ações dos alunos foram acompanhadas e filmadas para análise posterior no grupo de professores. Várias questões foram feitas aos alunos para que falassem sobre a exploração realizada e explicitassem os conteúdos matemáticos mobilizados. Transcrevendo a gravação, produzimos este texto com um recorte das situações vividas no qual destacamos indícios de uma potencialidade para ver matematicamente e para, por meio do movimento com o software, realizar operações relevantes para o desenvolvimento da habilidade visual.

Referências

BATISTA, C. C. O Estudo de Aula na Formação de Professores de Matemática para Ensinar com Tecnologia: a percepção dos professores sobre a produção de conhecimento dos alunos. 2017. 107 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho”, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática, Rio Claro, 2017. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/152467/batista_cc_me_rcla.pdf?sequence=3. Acesso em: 10 set. 2020.

BICUDO, M. A. V. Pesquisa fenomenológica em Educação: possibilidades e desafios. Revista Paradigma (Edición Quadragésimo Aniversário: 1980-2020), v. 41, p. 30-56, 2020. Disponível em: http://www.mariabicudo.com.br/resources/928-1252-1-PB.pdf . Acesso em: 20 dez. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/historico/BNCC_EnsinoMedio_embaixa_site_110518.pdf. Acesso em 7 mar. 2021.

CIFUENTES, J. C.; SANTOS, A. H. dos. Da percepção à imaginação: aspectos epistemológicos e ontológicos da visualização em Matemática. Educere et Educare, v. 14, n. 33, p. 1-21, 2019. Disponível em: http://e-revista.unioeste.br/index.php/educereeteducare/article/view/22530. Acesso em: 10 nov. 2020.

COSTA, C. Visualização, veículo para a educação em geometria. In: SARAIVA, M; COELHO, I; MATOS, J. (Org). Ensino e Aprendizagem de Geometria. Lisboa: Portugal Editora, 2002, p. 157-184.

DUVAL, R. Representation, Vision and Visualization: Cognitive Functions in Mathematical Thinking. Basic issues for learning. In: Procedings of the Annual Meeting of the North American Chapter of the International Group for the Psychology of Mathematics Education. Anais do 21st PME-NA Conference, 1999. Disponível em: http://pat-thompson.net/PDFversions/1999Duval.pdf. Acesso em: 10 set. 2020.

DUVAL, R. Ver e ensinar a Matemática de outra forma: Entrar no modo matemático de pensar: os registros de representações semióticas. São Paulo: PROEM, 2011.

GARCIA, L. M. I. A visualização e a representação geométrica de conceitos matemáticos e suas influências na constituição do conceito matemática. In: X Encontro Brasileiro de Estudantes de Pós-Graduação em Educação Matemática, Anais do X EBRAPEM - Encontro Brasileiro de Estudantes de Pós-Graduação em Educação Matemática, 2006. Disponível em: http://www.fae.ufmg.br/ebrapem/completos/08-06.pdf. Acesso em 17 mai. 2020.

GUTIÉRREZ, A. Book Reviews: Visual thinking in mathematics: an epistemological study. Research in Mathematics Education, v.11, n.2, p. 199-211, 2009. Disponível em: http://www.uv.es/~gutierre/archivos1/textospdf/Gut09a.pdf. Acesso em: 1º set. 2020.

LEIVAS, J. C. P. Imaginação, Intuição e Visualização: a riqueza de possibilidades da abordagem geométrica no currículo de curso de Licenciatura em Matemática. 2009. 294 f. Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Paraná, Setor de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Curitiba, 2009. Disponível em: http://www.ppge.ufpr.br/teses/D09_leivas.pdf. Acesso em: 5 dez. 2020.

PINHEIRO, J. M. L; DETONI, A. R. Possibilidades do trabalho investigativo com A Geometria Dinâmica. In: PAULO, R. M.; FIRME, I. C.; BATISTA, C. C. (Orgs). Ser Professor com Tecnologias: sentidos e significados. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2018, p. 55-75. Disponível em: https://www.academia.edu/38181508/Ser-professor-com-tecnologias.pdf. Acesso em 8 abr. 2020.

PONTE, J. P. et al. Exercícios, problemas e explorações: Perspectivas de professoras num estudo de aula. Quadrante, v. 24, n. 2, p. 111-134, 2015. Disponível em: https://repositorio.ul.pt/handle/10451/22628. Acesso em: 1º jul. 2020.

RITTER, A. M. A Visualização no Ensino de Geometria Espacial: Possibilidades com o Software Calques 3D. 2011. 143 f. Dissertação (Mestrado Profissional) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Instituto de Matemática, Programa de Pós-Graduação em Ensino de Matemática, Porto Alegre, 2011. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/32385. Acesso em: 10 set. 2020.